Experimente novas formas

de enxergar a vida

CIRURGIA DO CERATOCONE

O olho humano possui duas lentes naturais que têm como função projetar uma imagem nítida na retina, que é a tela onde as imagens são captadas e transmitidas ao cérebro. A lente mais externa é a córnea. Qualquer distorção ou irregularidade da córnea induz a uma diminuição da qualidade da imagem que chega a retina, provocando baixa qualidade visual.
Ceratocone (Cerato = córnea + Cone = forma cônica) é uma doença não inflamatória da córnea em que há uma desestruturação do colágeno corneano, resultando num afinamento progressivo da córnea que tem como consequência uma protrusão e deformação da sua estrutura. A córnea torna-se progressivamente mais fina e irregular e vai perdendo sua capacidade de projetar imagens nítidas na retina.
À medida que a córnea vai se tornando afinada e curva, o paciente percebe uma baixa da acuidade visual que pode ser moderada ou severa, dependendo da quantidade do tecido corneano afetado.

Como se faz o diagnóstico de Ceratocone?
A identificação do Ceratocone moderado ou avançado é razoavelmente fácil. Geralmente, pacientes com Ceratocone têm modificações nas prescrições dos seus óculos em curtos períodos de tempo e os óculos ou lentes de contato já não fornecem uma correção visual satisfatória.
Os pacientes com essa patologia queixam-se de visão borrada e distorcida tanto para longe quanto para perto. Alguns também referem halos em tornos das luzes e fotofobia (sensibilidade anormal à luz).
A tomografia de córnea realizada pelo PENTACAM AXL é o exame com maior avanço tecnológico para diagnosticar e acompanhar o desenvolvimento do Ceratocone. O Dr. Marcelo Paglioli vem usando essa ferramenta diagnóstica em sua clínica para auxiliar seus pacientes no diagnóstico preciso e na indicação do tratamento da doença.

Opções de tratamento:
Quando a opção dos óculos e das lentes de contato especiais já não produzem uma qualidade de visão satisfatória ao paciente, devido ao seu avançado Ceratocone, podemos lançar mão de outras opções de tratamento. Veja a seguir:

O Cross Linking de Colágeno Corneano Rápido (AVEDRO)

Avedro – Cross Linking rápido –  é um tratamento de primeira linha utilizado em pacientes que sofrem de ceratocone.  Esse procedimento é realizado em poucos minutos e tem o objetivo de estabilizar e fortalecer a córnea, impedindo ou retardando a progressão do ceratocone nas fases iniciais da doença.

• Como funciona:
Gotas de Riboflavina são aplicadas à córnea que, em seguida, é exposta à luz ultravioleta. Esse tratamento consiste em aumentar o número de ligações entre as fibras de colágeno da córnea doente, criando uma estrutura mais rígida.
O Avedro torna a córnea mais forte. Estudos realizados mostram uma estabilização da progressão em até 95% dos casos.
O procedimento é realizado em bloco cirúrgico com o paciente deitado, sob anestesia tópica (uso de colírio anestésico) e é indolor.

• O Cross Linking também pode ser associado ao implante de anéis intracorneanos realizado com Laser de Femtosegundo e também tratar outras doenças corneanas, que necessitem a estabilização através de seu enrijecimento.

Saiba mais sobre o Avedro clicando aqui.

ANEL INTRACORNEANO

Os implantes de segmentos circulares, chamados de anéis intracorneanos ou intraestromais, são uma alternativa para o tratamento do ceratocone, quando o paciente não alcança boa acuidade visual com as lentes ou torna-se intolerante às mesmas.
O segmento de anel é uma órtese confeccionada em acrílico (material inerte, que não causa rejeição), que tem como objetivo regularizar a superfície corneana de tal forma que a visão possa ser restabelecida, podendo ser necessária a complementação com uso de óculos ou lentes de contato.
Antes do advento do femtosegundo, a realização do túnel intraestromal era feita manualmente com material especial, porém não se tinha uma precisão da profundidade na qual o túnel era realizado. Hoje com a nova tecnologia do Laser de Femtosegundo, conseguimos confeccionar o túnel na profundidade desejada, diminuindo o risco de extrusão do implante e melhorando os resultados visuais. A quantidade de segmentos de anéis e a localização do implante dos mesmos vão depender do tipo e da severidade do ceratocone. Existem normogramas pré-estabelecidos que auxiliam nesta decisão.
Após a cirurgia é colocada uma lente de contato como curativo e são prescritos colírios antibióticos e anti-inflamatórios. A recuperação visual após o implante do anel intracorneano é gradual, ocorrendo de maneira mais significativa nas primeiras semanas e levando em torno de seis meses até a estabilização.
Cuidados com o uso da medicação prescrita e evitar coçar os olhos são muito importantes no pós-operatório. Na ocorrência de alguma complicação, os anéis podem ser removidos, sendo um procedimento reversível. É importante frisar que o anel pode adiar ou até mesmo evitar o transplante de córnea.
Outras possíveis indicações para o implante de anel são os astigmatismos irregulares, degenerações corneanas e astigmatismos pós-transplante de córnea.
O objetivo do implante é melhorar a visão. Mas é importante saber que essa cirurgia não tem como foco a correção refrativa, ou seja, pode não livrar o paciente do uso de óculos ou lentes de contato. O implante do anel corneano torna a córnea mais regular permitindo ao paciente retomar suas atividades usuais com melhor qualidade de visão.

Como ele funciona?
O Anel é implantado na córnea provocando um estiramento de suas lamelas. Assim, a córnea tem sua curvatura reduzida, ficando mais regular. Esse efeito é responsável pela melhoria na acuidade visual, especialmente por reduzir o astigmatismo irregular.

Como é a cirurgia?
A cirurgia dura poucos minutos e é feita com anestesia tópica (apenas colírio). O procedimento consiste na confecção de um túnel com laser de femtosegundo na córnea, por onde são introduzidos os anéis. Não é necessária a interrupção das atividades cotidianas, que em poucos dias já podem ser realizadas.

Transplante  de Córnea:
O transplante de córnea consiste em substituir a córnea doente por outra sadia cedida por doação de órgãos. A córnea é a parte mais superficial do olho. Somente a córnea é transplantada, o resto do olho continua o mesmo. A córnea é avascular, ou seja, não é irrigada por vasos sanguíneos, sendo assim, apresenta risco menor de rejeição em relação a outros órgãos. O transplante de córnea é o transplante mais realizado no mundo, apresentando uma alta taxa de sucesso.

Não perca de vista

as melhores coisas da vida

Open chat